IMPORTANTE: Esclarecimento à Comunidade Catarinense feito pelo COREN-SC, SES, COSEMS, prefeituras e profissionais da enfermagem catarinense.

 

SOBRE A ABENFO-SC:

Conheça o nosso Estatuto.

A Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiras Obstetras (ABENFO) têm sua origem na Associação Brasileira de Obstetrizes (ABO), fundada em 04 de agosto de 1954.

Congrega obstetrizes e especialistas na área da saúde da mulher e recém-nascido.

É uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, de caráter sócio-cultural, técnico-científico e político, que possui estatuto próprio aprovado em 1998.

Tem abrangência Nacional. É constituída pela Diretoria Nacional com sede  no Rio de Janeiro, tendo como presidente Kleyde Ventura e Seções com jurisdição estadual.

A ABENFO-SC foi criada em 30/11/01 com uma diretoria provisória que teve posse em julho de 2002, no COBEON na Bahia e se manteve pela gestão de 2003-2004, quando tomou posse a primeira diretoria eleita para a gestão 2005-2008.

ABENFO-SC implementou sua Comissão de Parto Domiciar Planejado e torna-se pioneira no Brasil. Mais informações clique aqui. 

MISSÃO:

Congregar profissionais da área promovendo a tomada de consciência sócio-política dos integrantes.

Promover a articulação com outras entidades na defesa dos interesses dos profissionais.

Realizar treinamentos e cursos que favoreçam a melhoria da assistência à saúde da mulher e recém-nascido.

Representar a enfermagem obstétrica e neonatal.

Articular com outras entidades/instituições e ONGs, mecanismos para defesa de políticas de saúde que favoreçam a assistência integral, com qualidade à saúde da mulher e da criança no contexto brasileiro.

Participar em movimentos de defesa da cidadania e questões de gênero.

Oferecer consultoria técnica no planejamento de programas para atendimento nas áreas de saúde da mulher e da criança.

Divulgar trabalhos e estudos de interesse para a área.

Em 2017 a ABENFO-SC participa dos I Encontro Catarinense sobre o papel da enfermagem obstétrica, neonatal e da Obstetriz no estado Catarinense; do III Congresso nacional de parto humanizado e I Congresso de fotografia e vídeo de parto e do X COBEON. Clique aqui para maiores informações.

Abenfo-SC  trabalha em parceria com o COREN-SC através da Câmate técnica da Saúde da Mulher e do Recém Nascido. Você pode tirar suas dúvidas solicitando esclarecimentos técnicos fundamentados cientificamente e respaldados pela legislação brasileira. Maiores informações entre em contato conosco ou clique aqui.

 

NOSSA HISTÓRIA:

A articulação do grupo surgiu a partir da iniciativa das professoras (Odaléa Mª Brüggmann, Vitória Regina Petters Gregório, Maria Emilia de Oliveira, Maria de Fátima Mota Zampieri) do Curso de Especialização da Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, que em 30 de novembro de 2001, realizaram uma reunião convidando enfermeiras obstetras de Florianópolis e do Estado, assim como várias representantes de Escolas de Enfermagem no Estado na época, com o objetivo de discutir as possibilidades de desencadeamento do processo de estruturação da ABENFO – Secção Santa Catarina.

Como fundamentação para a estruturação da ABENFO-SC o grupo de professoras argüiu sobre o aumento da participação das(os) enfermeiras(os) nas mudanças ocorridas na assistência prestada às mulheres, recém-nascidos e família durante o processo do nascimento, enfatizando que em nosso Estado, o número de enfermeiras(os) obstetras(os) e/ou que atuam na área obstétrica e neonatal aumentou consideravelmente nos últimos anos, em virtude do apoio recebido pelo Ministério da Saúde (MS) para a formação e atuação destes profissionais. No cenário nacional houve um engajamento, um fortalecimento e consolidação da Associação Brasileira de Enfermeiras Obstétricas e Neonatais (ABENFO), junto ao MS, instituições de saúde e outras categorias profissionais. Vários Estados possuem a secção regional da ABENFO, inclusive o Paraná e o Rio Grande do Sul, só faltando Santa Catarina na região Sul do Brasil.

Acreditaram que era o momento para a criação uma secção da ABENFO em nosso Estado, pois assim somariam  esforços para o desenvolvimento de atividades técnico-científicas e políticas, facilitando a articulação com as demais entidades representativas e instituições associadas.